Como Cuidar de Orquídeas - curso online EADComo Cuidar de Orquídeas

Como cuidar de orquídeas? Essa foi uma das dúvidas que muitas pessoas que visitam nosso blog perguntou. Para ajudar nossos leitores e leitoras achamos por bem escrever este artigo. Esperamos que goste pois nele compartilhamos várias dicas grátis de como cuidar de orquídeas independentemente de onde ela esteja plantada.

Orquídeas são plantas belas e delicadas, que encantam muitas pessoas com suas cores e formas variadas. Mas você sabe como cuidar de orquídeas da maneira correta? Neste artigo, vamos te ensinar algumas dicas simples e práticas para manter suas orquídeas saudáveis e bonitas.

O Que São e Como Cuidar de Orquídeas?

Orquídeas são plantas da família Orchidaceae, que possui mais de 25 mil espécies e 150 mil híbridos. Elas se originaram há cerca de 100 milhões de anos, e se adaptaram a diversos ambientes e climas. As orquídeas podem ser encontradas em todos os continentes, exceto na Antártida, e são muito apreciadas por sua beleza e diversidade, por isso, saber como cuidar de orquídeas é uma arte que poucos dominam.

Como escolher a orquídea ideal?

Antes de comprar uma orquídea, é importante saber qual é o tipo mais adequado para o seu clima e espaço. Existem orquídeas que preferem ambientes mais quentes e úmidos, como as do gênero Phalaenopsis, e outras que gostam de temperaturas mais amenas e secas, como as do gênero Cattleya. Também há orquídeas que se desenvolvem melhor em vasos, e outras que precisam ser fixadas em troncos ou pedras, como as do gênero Vanda.

Como regar as orquídeas?

A rega é um dos cuidados mais importantes para as orquídeas, pois elas não toleram nem o excesso nem a falta de água. A frequência e a quantidade de água dependem do tipo de orquídea, do substrato, do vaso e do clima. Em geral, recomenda-se regar as orquídeas uma ou duas vezes por semana, no início da manhã ou no final da tarde, evitando molhar as folhas e as flores. Uma dica é verificar se o substrato está seco antes de regar, usando um palito ou o dedo. Você está gostando destas dicas de como cuidar de orquídeas? Então continue lendo…

Como adubar as orquídeas?

As orquídeas também precisam de adubação para se manterem saudáveis e floridas. Existem adubos específicos para orquídeas, que contêm os nutrientes essenciais para elas, como nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e micronutrientes. A adubação deve ser feita de acordo com as instruções do fabricante, geralmente a cada 15 ou 30 dias, alternando entre adubos foliares e radiculares. É importante não adubar as orquídeas quando elas estiverem em floração, pois isso pode prejudicar as flores.

Como Cuidar de Orquídeas na Poda?

Outra parte relevante de como cuidar de orquídeas é a Poda pois ela é um cuidado extremamente importante para as orquídeas, pois ajuda a eliminar partes doentes ou mortas, e estimula o crescimento e a floração. A poda deve ser feita com uma tesoura ou um alicate bem afiados e esterilizados, para evitar a transmissão de doenças. A poda deve ser feita de acordo com o tipo de orquídea, mas em geral, segue-se as seguintes regras:

  • Podar as hastes florais após a queda das flores, cortando na altura do primeiro ou do segundo nó.
  • Podar as folhas secas ou amareladas, cortando na base da folha.
  • Podar as raízes podres ou secas, cortando na parte saudável da raiz.

Como Cuidar de Orquídeas na Hora de Replantar?

As orquídeas precisam ser replantadas quando o substrato está velho ou deteriorado, ou quando a planta está muito grande para o vaso. O replantio deve ser feito preferencialmente na época de crescimento da orquídea, que varia de acordo com a espécie. O replantio deve ser feito com cuidado, seguindo os seguintes passos:

  • Retirar a orquídea do vaso antigo, com cuidado para não danificar as raízes.
  • Limpar as raízes, removendo o substrato antigo e as partes podres ou secas.
  • Escolher um vaso novo, de tamanho adequado para a orquídea, com furos de drenagem.
  • Colocar uma camada de material drenante no fundo do vaso, como pedras, cascalho ou argila expandida.
  • Colocar uma camada de substrato novo, que pode ser de casca de pinus, fibra de coco, carvão vegetal ou musgo sphagnum, dependendo do tipo de orquídea.
  • Posicionar a orquídea no centro do vaso, de forma que o pseudobulbo fique acima do substrato.
  • Preencher o vaso com o substrato, apertando levemente para fixar a orquídea.
  • Regar bem a orquídea, e colocá-la em um local com sombra e ventilação por alguns dias, até que ela se adapte ao novo vaso.

Como evitar pragas e doenças nas orquídeas?

A saúde das orquídeas – confira mais essas dicas de como cuidar de orquídeas evitando a proliferação de pragas e doenças: as orquídeas podem ser atacadas por pragas e doenças, que podem comprometer sua saúde e beleza. As pragas mais comuns são os insetos, como pulgões, cochonilhas, ácaros e lagartas, que se alimentam da seiva das plantas. As doenças mais comuns são as fúngicas, bacterianas e virais, que causam manchas, podridão, murcha e deformação nas plantas. Para evitar pragas e doenças nas orquídeas, é preciso seguir algumas medidas preventivas, como:

  • Manter as orquídeas em locais com boa iluminação, ventilação e umidade, sem excesso de calor ou frio.
  • Regar e adubar as orquídeas na medida certa, sem encharcar ou ressecar o substrato.
  • Usar ferramentas limpas e esterilizadas para podar e replantar as orquídeas.
  • Evitar ferir ou machucar as orquídeas, pois isso facilita a entrada de agentes patogênicos.
  • Observar regularmente as orquídeas, para detectar sinais de pragas ou doenças.
  • Controlar as pragas e doenças assim que aparecerem, usando produtos naturais ou químicos, de acordo com a gravidade do problema.

Como faço para identificar pragas e doenças nas orquídeas?

Como cuidar de orquídeas e a saúde delas? Como já vimos, existem vários tipos de pragas e doenças que podem afetar as orquídeas, como insetos, fungos, bactérias e vírus. Para identificá-los, você deve observar os sinais de infestação na planta, como manchas, descoloração, deformação, murcha ou queda de flores e folhas. Você também pode ver os insetos ou os fungos na planta, se olhar com atenção. Algumas das pragas e doenças mais comuns nas orquídeas são:

  • Pulgões: são pequenos insetos sugadores de seiva, que podem ser verdes, amarelos, pretos ou rosados. Eles se alimentam das folhas, flores e botões das orquídeas, causando deformação, amarelecimento e queda. Eles também podem transmitir vírus para as plantas.
  • Cochonilhas: são insetos com uma carapaça cerosa ou algodão, que também sugam a seiva das orquídeas. Eles se alojam nas folhas, pseudobulbos, raízes e flores, causando manchas, amarelecimento e queda. Eles também podem liberar uma substância açucarada, que favorece o crescimento de fungos.
  • Ácaros: são aracnídeos microscópicos, que raspam a superfície das folhas das orquídeas, causando manchas prateadas ou bronzeadas. Eles também podem provocar deformação, enrolamento e queda das folhas. Eles se proliferam em ambientes secos e quentes.
  • Fusariose: é uma doença causada por fungos do gênero Fusarium, que atacam os rizomas, pseudobulbos e folhas das orquídeas. Eles causam apodrecimento, amolecimento e curvatura das partes afetadas. As folhas também podem ficar amarelas.
  • Antracnose: é uma doença causada por fungos do gênero Colletotrichum, que atacam as folhas e flores das orquídeas. Eles causam manchas circulares, marrons ou pretas, que podem se expandir e coalescer. As folhas e flores também podem secar e cair.
  • Podridão mole: é uma doença causada por bactérias do gênero Erwinia, que atacam as folhas, pseudobulbos e raízes das orquídeas. Eles causam podridão úmida, escura e malcheirosa, que pode se espalhar rapidamente pela planta. As folhas e pseudobulbos também podem ficar moles e murchos.
  • Vírus: são agentes infecciosos que atacam as células das orquídeas, causando alterações no seu metabolismo. Eles causam lesões ou manchas nas folhas e flores, que podem ter padrões repetitivos ou irregulares. Eles também podem causar deformação, nanismo e queda das flores.

Como Cuidar de Orquídeas no vaso?

As orquídeas são plantas belas e delicadas, que precisam de alguns cuidados especiais para se desenvolverem bem. Alguns dos principais cuidados com as orquídeas são:

  • Escolher o vaso adequado para cada tipo de orquídea, levando em conta o material, o tamanho e a drenagem. Os vasos de plástico são mais indicados para orquídeas que precisam de menos água, enquanto os vasos de cerâmica são melhores para orquídeas que precisam de mais umidade. Os vasos transparentes também são bons para orquídeas que têm raízes verdes, que fazem fotossíntese.
  • Escolher o substrato adequado para cada tipo de orquídea, levando em conta a espessura e a umidade das raízes. Os substratos mais usados são casca de pinus, fibra de coco, carvão vegetal e musgo sphagnum. O substrato deve ser trocado a cada 18 a 24 meses, ou quando estiver velho ou deteriorado.
  • Regar as orquídeas na medida certa, sem encharcar nem ressecar o substrato. A frequência e a quantidade de água dependem do tipo de orquídea, do substrato, do vaso e do clima. Em geral, recomenda-se regar as orquídeas uma ou duas vezes por semana, no início da manhã ou no final da tarde, evitando molhar as folhas e as flores. Uma dica é verificar se o substrato está seco antes de regar, usando um palito ou o dedo.
  • Adubar as orquídeas com produtos específicos, que contêm os nutrientes essenciais para elas, como nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e micronutrientes. A adubação deve ser feita de acordo com as instruções do fabricante, geralmente a cada 15 ou 30 dias, alternando entre adubos foliares e radiculares. É importante não adubar as orquídeas quando elas estiverem em floração, pois isso pode prejudicar as flores.
  • Podar as orquídeas para eliminar partes doentes ou mortas, e estimular o crescimento e a floração. A poda deve ser feita com uma tesoura ou um alicate bem afiados e esterilizados, para evitar a transmissão de doenças. A poda deve ser feita de acordo com o tipo de orquídea, mas em geral, segue-se as seguintes regras:
    • Podar as hastes florais após a queda das flores, cortando na altura do primeiro ou do segundo nó.
    • Podar as folhas secas ou amareladas, cortando na base da folha.
    • Podar as raízes podres ou secas, cortando na parte saudável da raiz.
  • Replantar as orquídeas quando o substrato estiver velho ou deteriorado, ou quando a planta estiver muito grande para o vaso. O replantio deve ser feito preferencialmente na época de crescimento da orquídea, que varia de acordo com a espécie. O replantio deve ser feito com cuidado, seguindo os seguintes passos:
    • Retirar a orquídea do vaso antigo, com cuidado para não danificar as raízes.
    • Limpar as raízes, removendo o substrato antigo e as partes podres ou secas.
    • Escolher um vaso novo, de tamanho adequado para a orquídea, com furos de drenagem.
    • Colocar uma camada de material drenante no fundo do vaso, como pedras, cascalho ou argila expandida.
    • Colocar uma camada de substrato novo, que pode ser de casca de pinus, fibra de coco, carvão vegetal ou musgo sphagnum, dependendo do tipo de orquídea.
    • Posicionar a orquídea no centro do vaso, de forma que o pseudobulbo fique acima do substrato.
    • Preencher o vaso com o substrato, apertando levemente para fixar a orquídea.
    • Regar bem a orquídea, e colocá-la em um local com sombra e ventilação por alguns dias, até que ela se adapte ao novo vaso.
  • Evitar pragas e doenças nas orquídeas, seguindo algumas medidas preventivas, como:
    • Manter as orquídeas em locais com boa iluminação, ventilação e umidade, sem excesso de calor ou frio.
    • Regar e adubar as orquídeas na medida certa, sem encharcar ou ressecar o substrato.
    • Usar ferramentas limpas e esterilizadas para podar e replantar as orquídeas.
    • Evitar ferir ou machucar as orquídeas, pois isso facilita a entrada de agentes patogênicos.
    • Observar regularmente as orquídeas, para detectar sinais de pragas ou doenças.
    • Controlar as pragas e doenças assim que aparecerem, usando produtos naturais ou químicos, de acordo com a gravidade do problema.

Esses são alguns dos cuidados básicos para cuidar de orquídeas no vaso

Como Cuidar de Orquídeas - curso online EAD
Como Cuidar de Orquídeas

Conclusão de Como cuidar de Orquídeas?

Neste artigo, você aprendeu algumas dicas de como cuidar de orquídeas, desde a escolha da orquídea ideal, até a prevenção de pragas e doenças; como cuidar de orquídeas no vaso e muitas outras informações importantes. Seguindo essas dicas, você poderá ter orquídeas lindas e saudáveis, que irão alegrar o seu ambiente e o seu dia. A equipe do Portal Cursos Online esperamos que você tenha gostado deste artigo, e que ele tenha sido útil para você. Se você tem alguma dúvida, sugestão ou opinião, deixe um comentário abaixo. E não se esqueça de compartilhar este artigo com seus amigos que também amam orquídeas. Obrigado pela sua atenção, e até a próxima!

Para ver mais conteúdos sobre como cuidar de orquídeas acesse nossas redes sociais